Responsável Técnico
 Dr. Marcelo Gêa
 CRM-DF 10.133
  Dr. Marcelo Gêa
(61) 3322-6917

Dr. Fábio Faria
(61) 3702-0001

Site do Dr. Fábio Faria
www.plasticadf.com.br
(Atendemos Convênios)
 
 
 
 

Clínica de Cirurgia Plástica e Estética

   

, -

 
Nova pagina 1
  Página Inicial | Medicina Estética | Tratamento Facial | Tratamento de Vasinhos  
 
 
  Tratamento de Vasinhos

A Clinica Incorpore oferece a você o que há de mais novo para o tratamento de Telangiectasias até 0,9mm de diâmetro ( chamados vasinhos) na face quanto nas pernas e coxas . No texto abaixo falaremos sobre varizes e Rosácea e posteriormente falaremos mais especificamente sobre tratamento das telangectasias . A Rosácea é amenizada com o tratamento dos vasinhos.

Além do texto abaixo, veja também o vídeo do tratamento com radiofreqüência, no link vídeos.

Varizes, Microvarizes e Telangectasias

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que se desenvolvem sob a superfície cutânea. Dependendo da fase em que se encontram, podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. Microvarizes são veias dilatadas de fino calibre (2-4mm), de localização subcutânea (Figura 1). Telangiectasias são vasos de fino calibre, de coloração avermelhada ou azulada e de localização dérmica .





























As telangiectsias podem ser classificadas de acordo com o seu formato em linear (Figura 2), arborizada (Figura 3), aracniforme (Figura 4) ou papular (Figura 5),4 porém, para o tratamento, o importante é distingui-las em combinadas ou simples.



As veias mais acometidas pela doença varicosa são as dos membros inferiores: nos pés, pernas e coxas.

Algumas pessoas apresentam minúsculas ramificações, de coloração avermelhada. Estes casos costumam ser assintomáticos e provocam apenas desconforto estético em seus portadores. Esses pequenos vasos são de localização intradérmica.

Fatores de Risco

Veja agora outros fatores que contribuem para favorecer o aparecimento das varizes ou agravar as varizes de quem já as tem:

• Sexo – as mulheres são mais propensas do que os homens;fatores hormonais da gestação, menstruação e menopausa parecem ter relação com a maior facilidade de dilatação das veias;alguns pesquisadores relatam que as terapias de reposição hormonal e anticoncepcionais aumentam o risco de varizes.

• Idade – costumam aparecer a partir de 30 anos de idade e podem ir piorando com o passar os anos. É pouco freqüente antes dos 30 anos. Entretanto, as microvarizes ou “aranhas vasculares”, também chamadas de “vasos”, podem aparecer em pessoas bem mais jovens.

• História Familiar – se há uma incidência de varizes na família, a sua chance de ter a doença será maior.

• Obesidade – o sobrepeso aumenta a pressão sobre as veias e dificulta o retorno venoso.

• Traumatismo nas pernas

• Temperatura – exposição ao calor por tempo prolongado pode provocar dilatação das veias.Não é à toa que a incidência de varizes é um pouco menor nos países mais frios. Portanto, cuidado com a exposição excessiva ao calor do sol, das saunas, dos fornos, etc.

• Tabagismo – pesquisas revelam que a parede das veias também sofre as agressões das substâncias contidas nos cigarros.

• Pílulas anticoncepcionais e reposição hormonal – mais uma vez encontramos o problema dos hormônios atrapalhando as veias da perna. Alguns pesquisadores já responsabilizam os hormônios anticoncepcionais pelo aparecimento de varizes em mulheres jovens.

• Sedentarismo – o movimento das pernas é muito importante para “bombear” o sangue das veias. Portanto, ficar muito tempo sentado ou em pé parado é muito ruim para o trabalho das veias. Os exercícios e o combate ao sedentarismo são muito importantes para a circulação corporal. Portanto, muito cuidado com os trabalhos em que somos obrigados a ficar parados muito tempo.

• Gravidez – Durante a gravidez a quantidade de sangue circulante aumenta e, portanto, aumenta o trabalho das veias. Aumenta também a quantidade de progesterona, aquele hormônio que dilata as veias. Outro fato que acontece na gestação: o útero vai aumentando de tamanho e vai comprimindo as veias do abdômen e da região pélvica da mulher, colocando assim um obstáculo para a subida do sangue das pernas para o coração. As “varizes” que aparecem durante a primeira gravidez frequentemente desaparecem após o parto. Já aquelas que surgem a partir da segunda gestação costumam permanecer após o nascimento do bebê.

Sintomas

QUAIS OS SINAIS E SINTOMAS DAS VARIZES?

Na grande maioria das vezes a queixa principal é a estética: na posição de pé as veias ficam dilatadas, tortuosas e muito visíveis. Além disso, outros sinais e sintomas podem estar presentes. Alguns desses sinais e sintomas são:

• Presença de veias azuladas e muito visíveis abaixo da pele;
• Agrupamentos de finos vasos avermelhados que alguns pacientes referem como “pequenos rios e seus afluentes”;
• Queimação nas pernas e planta dos pés;
• Inchação, especialmente nos tornozelos ao final do dia;
• Prurido ou coceira
• Cansaço ou sensação de fadiga nas pernas;
• Sensação de peso nas pernas;
• “Pernas inquietas”
• Câimbras

Rosácea

Rosácea é um doença vascular inflamatória crônica que pode ser acompanhados por pústulas e nódulos. A Rosácea ocorre principalmente em adultos entre 30 e 50 anos de idade. Há um estado de hiperreatividade vascular, ou seja, os vasinhos superficiais e às vezes até pouco mais profundos respondem exageradamente aos fatores desencadeantes como calor local, consumo de bebida alcoólica, alimentos quentes e estresse emocional.

Esfriar, claro, é palavra de ordem! Compressas de chá de camomila gelada são salvadoras, aliviam muito, e não têm contraindicações. Podem ser utilizadas ainda fórmulas “calmantes” para a pele. Água termal deixada em sua geladeira é outro bom truque: No final do dia, cansado, entre em casa pela cozinha, passe na geladeira e borrife água termal gelada em seu rosto. Sinta o prazer de aliviar o calor que a rosácea aumenta.






























Uma excelente forma de disfarçar a vermelhidão é a maquilagem esverdeada e os filtros solares esverdeados. ¨Anulam¨ a vermelhidão enquanto o seu tratamento dermatológico ainda não pôde controlá-la completamente.

Os vasinhos que permanecem aparentes são controlados por sessões de Radiofrequência que devem ser refeitas sempre que necessário, e que serão menos necessárias quanto melhor for controlada a rosácea.

Sua causa ainda não foi idenficada e não há cura para a rosácea, e sim um controle, ou seja, com o tratamento continuado ela se torna inaparente.

Tratamento de Telangiectasias (vasinhos), Rosácea e Nevus Rubi

O tratamento de Teleangiectasias ( vasinhos) é realizado na Clinica Incorpore por radiofreqüência onde a temperatura dentro do vaso é aumentado para cerca de 70 ° Celsius, e que resultará na coagulação do proteínas plasmáticas e uma destruição da estrutura parietal com fechamento da veia.

Vantagens:

O resultado é imediato;
Não necessita de meias elásticas ou curativos;
Indicados para todos os fototipos;
Aplicavel em qualquer parte do corpo e qualque tipo de pele;
Não causa reação alérgica.

Indicações da Radiofrequência:

1) Telangiectasias ou Vasinhos ( Coxa, perna, tornozelo ou Face) até 0,9mm

2) Telangectasias no tornozelo e coxas ( até 0,9mm)

3) Pequenos Hematomas























Resultados do tratamento de Radiofrequência:

1) Telangiectasias em Coxas e Pernas




 
2) Telangiectasias em Face


 



































Contra-Indicações da Radiofrequência:

. Alergia ao níquel ou cromo

. Marca-passo

. Infecção cutânea

. Gravidez

Essas orientações representam uma visão geral e poderão mudar dependendo do caso. Todas as dúvidas devem ser completamente esclarecidas nas consultas que antecedem a cirurgia.

 
     
   
 
 
 

Copyright © 2014 Clínica Incorpore - Cirurgia Plástia e Estética

Desenvolvido por: PortalBSB